Ir para o conteúdo
Franquia franquia de seguro Seguro de Carro

Guia não convencional sobre franquia de seguro

Leitura: 4 min
460 visualizações

Uma dúvida comum de quem contrata uma proteção para um bem é como funciona a franquia de seguro. A palavra é bastante utilizada na hora de fazer a apólice, mas muita gente não sabe bem o que é.

Pensando nisso nós reunimos as maiores dúvidas dos consumidores sobre o assunto e fizemos esse guia. Aqui você vai encontrar as principais respostas sobre franquia de seguro e entender direitinho como tudo funciona.

O que é a franquia de seguro

Antes de mais nada é preciso descomplicar a franquia de seguro. Para isso, vamos pegar o seguro auto como exemplo.

Quando você faz um seguro para carro, você paga um valor mensal e, em caso de sinistro, pode fazer um conserto ou receber determinado valor. A franquia é um valor, estipulado em contrato, que você deve desembolsar se precisar acionar a seguradora.

A franquia de seguro, no entanto, só é cobrada no caso de danos parciais no conserto do seu próprio carro.

Na prática:

Você bateu com seu carro e o conserto custa R$ 5 mil. A franquia de seguro é de R$ 1.500. Você paga esse valor e a seguradora arca com os R$ 3,500 restantes.

Quando não há franquia

Se a perda for total ou se o conserto for no carro de terceiros, a franquia não é cobrada. Todo o ônus é assumido pela seguradora até o limite estipulado em contrato.

Também é proibida a cobrança de franquia nos casos de incêndio, queda de raio e explosão do veículo segurado. Ou seja, não há cobrança em qualquer evento que resulte em indenização integral.

Imagem de miniaturas de lápis, calculadora, carro e moedas.

Nem sempre é melhor pagar a franquia

Nem sempre vale a pena ao segurado pagar a franquia de seguro e colocar o carro para consertar pela seguradora. Há casos em que os danos são pequenos e o custo do conserto é menor do que o valor da franquia. Assim, nesse caso o melhor é arcar com tudo do próprio bolso e não acionar a seguradora.

Na prática:

Em um acidente, você quebrou os faróis e as lanternas que, juntos custarão R$ 1000. Então não vale a pena pagar os R$ 1.500 da franquia se pode pagar menos pelo conserto.

Se houver cobertura extra para esse tipo de dano, sem franquia mínima, aí sim vale a pena acionar a seguradora. Mas isso não é o comum.

Quem recebe a franquia

A franquia de seguro é paga diretamente à oficina onde o conserto será feito. Há estabelecimentos que aceitam parcelamento da franquia, mas a negociação deve ser feita diretamente com o local. A seguradora não participa do processo.

Desconto na franquia

Dependendo da seguradora é possível ter desconto de até 20% na franquia ao escolher uma oficina referenciada.

Essas oficinas costumam ser mais confiáveis por sua confiança e qualidade no serviço. Assim, escolher um estabelecimento referenciada traz mais vantagens para o segurado.

 

Tipos de franquia de seguro no mercado

Há vários tipos de franquia, que pode, por exemplo, ser reduzida. Há pelo menos quatro tipos diferentes, que podem se ajustar melhor ao seu perfil.

  • Básica – É a normal ou a mais comumente utilizada para fazer a cotação. O valor é determinado por cada seguradora.
  • Ampliada – O valor é o dobro da básica. Mais indicada para quem teme mais perda total (PT) do que perda parcial (PP). O valor total do seguro acaba ficando mais em conta.
  • Reduzida – Em média custa 50% da franquia básica. Ideal para quem está disposto a pagar por danos menores e a pagar mais pelo valor da apólice. Assim, o preço cheio do seguro final é mais caro.
  • Isenta – Não é cobrada franquia, mas não é oferecida por todas as seguradoras. Geralmente há limite de ocorrências. O valor final do seguro é ainda mais caro do que o da franquia reduzida.

Agora que você já sabe tudo o que é preciso sobre franquia de seguro, faça uma cotação e escolha a melhor para o seu perfil! Converse com um corretor e proteja seu bem agora mesmo!

Recomendado para você:

Postagens mais vistas:

Faça um orçamento: