Vale a pena mudar de gasolina para gás natural?

jul 13, 2017 (0) comentário , ,

Algumas dificuldades econômicas tem abalado muitos brasileiros e isso leva muitas pessoas a adotarem diferentes tipos de medidas quando o assunto é economia. E algo que vem sendo cada vez mais utilizado pelos motoristas é a adoção do GNV (Gás Natural Veicular) como outra forma de combustível, mas essa modificação ainda levanta a seguinte dúvida: vale a pena mudar de gasolina para gás natural?

No Brasil, o carro que roda com dois tipos de combustíveis – álcool e gasolina – é conhecido como flex e, se o(a) motorista introduz o GNV, passa a ser chamado de tricombustível. Porém isso não é exatamente uma novidade; em diferentes partes do mundo, existem automóveis que são capazes de rodar com 4 ou até mesmo 5 tipos de combustíveis diferentes, uma verdadeira revolução, não é?

Se você está pensando em adotar o gás como combustível, mas não tem parâmetros de decisão para isso, seus problemas chegaram ao fim. A seguir, mostraremos vantagens e desvantagens da utilização desse sistema de combustível e se vale a pena mudar de gasolina para gás. Confira!

O GNV não é para todos

O fato de não ser para todos não significa dizer que seja impossível adaptar determinados tipos de veículos para utilizar esse sistema de combustível. A princípio, todo carro pode ser convertido para rodar com o GNV, o problema é que o gasto do kit gás é elevado, e pode variar entre R$ 2.500,00 e R$ 7.000,00, dependendo da geração do equipamento e também do modelo do veículo. Para que a pergunta “vale a pena mudar de gasolina para gás?” tenha uma resposta positiva, é necessário que a conversão se pague em um curto espaço de tempo.

De acordo com o professor de Engenharia Mecânica Roberto Coquetto, para que o sistema valha a pena, é necessário que o(a) motorista em questão, ande ao menos 100 km por dia, se o carro rodar menos que isso, a instalação do sistema não compensará.

O ideal, além do(a) motorista rodar, ao menos, 100 quilômetros diariamente, que ele use pouco mais de 2.000 quilômetros por mês. Por isso, o perfil de motoristas que aderirem ao gás natural deve ser de alguém que more longe do trabalho, viaje muito de carro ou que dependa exclusivamente do veículo para trabalhar, como é o caso de taxistas e vendedores externos.

Vantagens e desvantagens da utilização do GNV

Para toda escolha há consequências, vantajosas ou não. E a utilização do GNV não é diferente. Mostraremos a seguir as principais vantagens e desvantagens da utilização desse sistema de abastecimento.

Vantagens da utilização do GNV

As principais vantagens de utilizar o GNV são:

  • É mais barato do que demais combustíveis e com um metro cúbico de gás natural será possível rodar mais quilômetros do que com um litro de gasolina ou de álcool;
  • Economia nos gastos do veículo;
  • Por ser um combustível seco, não dilui o óleo lubrificante no motor;
  • A queima do gás natural não provoca depósitos de carbono nas partes internas do motor, o que aumenta sua vida útil e também o intervalo de trocas de óleo, ou seja, mais uma economia aos motoristas;
  • Diminuição na frequência de troca de escapamentos dos veículos, pois a queima do gás natural não provoca a formação de compostos de enxofre, sendo assim, a vida útil de funcionamento do escapamento também aumenta;
  • Maior nível de segurança, pois o abastecimento do veículo é feito sem que o produto entre em contato com ar, diminuindo assim, as possibilidades de combustão e consequentes explosões;
  • Maior versatilidade, afinal, os veículos equipados com o sistema ganham um tipo a mais de combustível que pode ser utilizado;
  • Aumento de autonomia – afinal, o veículo equipado com o gás natural ganha um segundo tanque. Há casos em que a autonomia do veículo pode chegar a dobrar, pois o motorista pode utilizar o GNV e também o combustível de fábrica para longos deslocamentos;
  • Número crescentes de postos equipados com GNV, o que facilita o reabastecimento.

Desvantagens do carro a gás

O motor de um veículo movido a GNV trabalha com mais pressão interna em seu cabeçote, o que diminui a vida útil dessa peça que é praticamente a metade de um motor. A parte elétrica também é mais exigida, portanto cabos de velas e a as próprias velas tendem a durar menos tempo.

Por se tratar de um combustível seco, o gás não permite lubrificação correta das válvulas do motor e podem travá-las, por isso é importante variar o uso do combustível. Mas é necessário salientar que ao contrário do sistema flex, onde é possível misturar álcool e gasolina, o GNV é um combustível solitário e não é possível utilizar de maneira misturada com combustível líquido ao mesmo tempo. Ou você usa um ou outro, os dois ao mesmo tempo não dá.

Outras desvantagens observadas em veículos que utilizam o GNV são:

  • Menor durabilidade da bateria;
  • Maior consumo de água do radiador;
  • Vida útil menor do alternador e também do motor de partida;
  • Diminuição considerável do espaço do porta-malas, principalmente em modelos pequenos.

É verdade que a adaptação do veículo para rodar com o GNV pode causar alguns problemas, porém, não é nada que seja incontornável. De acordo com José Coquetto, “a principal recomendação é que o motorista sempre tenha o tanque original abastecido e que rode ao menos cinco minutos por dia com o combustível líquido. Não é a instalação do kit gás que causa os problemas relatados, é a falta de funcionamento do sistema original”.

Sendo assim, a resposta para o questionamento “vale a pena mudar de gasolina para gás? ” é: depende. Tudo precisa ser colocado na ponta do lápis pelos motoristas. O principal fator a ser levado em consideração nesse caso é a quantidade de quilômetros rodados diária ou mensalmente e os custos de manutenção que o sistema pode ocasionar.

É seguro?

Outra grande dúvida de motoristas diz respeito à segurança do sistema. É grande o número de pessoas que têm medo que o carro exploda com a utilização do GNV. Adiantamos de antemão que o sistema é totalmente seguro, porém é necessário que a conversão seja feita em uma oficina especializada e totalmente homologada para isso.

Se você quer converter seu veículo para rodar com GNV, desconfie de oficinas com preços extremamente baratos, pois além de comprometer sua segurança e de passageiros que andam com você, muitas estruturas do veículo podem ser danificadas.

E o seguro auto? Seguradoras cobrem veículos modificados dessa forma?

Muitos motoristas não sabem quando modificações são cobertas por seguro auto. Uma boa notícia para quem se preocupa com uma dupla segurança, ou seja, a de ter um sistema de gás funcionando e um seguro auto para proteção do seu veículo, é que as seguradoras protegem veículos que são movidos com esse tipo de combustível.

As mais variadas corretoras de seguro auto protegem os veículos que rodam com GNV. Porém, a instalação desse kit influencia de maneira mínima no valor final do seguro, pois elas têm em vista que se trata de um item a mais para ser coberto.

Em simulações realizadas nas mais diversas seguradoras, ficou comprovado um aumento realmente pequeno no valor do seguro auto para veículos que possuem GNV. Em média, carros que possuem o kit instalado possuem o seguro 2% mais caros que os veículos que não rodam com esse tipo de combustível, ou seja, é uma segurança totalmente acessível.

Independente de ter um carro movido a gás natural, o seguro auto é extremamente necessário

O seguro auto é uma proteção mais do que necessária para todos os motoristas.

Adquirir um veículo através de um financiamento e não o proteger, potencializa as chances do(a) motorista ficar sem o bem recém-adquirido, seja por conta de um acidente ou por um roubo/furto.

Além disso, o seguro auto protege proprietários de acidentes contra terceiros. O culpado por um acidente onde outros carros e, até mesmo, locais fixos – como é o caso de muros residenciais, por exemplo, são avariados, é responsável pelo pagamento do conserto de todos os danos.

Porém, se o motorista culpado tiver contratado um seguro auto com cobertura para terceiros, bastará a ele apenas pagar a franquia estabelecida na apólice e a seguradora se encarrega do restante.

Diferente do que muita gente acredita, o seguro auto é uma proteção barata que se molda totalmente ao perfil de cada motorista. Se você ainda não tem, faça uma cotação online agora mesmo e receba diferentes propostas todas com o seu perfil.

Não dê sorte para o azar. Quem ama cuida, e quem cuida, protege com seguro auto.

Comentário (0)

Deixar comentários