Seguro para Moto: qual devo escolher

ago 10, 2017 (0) comentário

A exemplo do que ocorre com carros, o brasileiro também tem um grande apreço pelos veículos de duas rodas. Atualmente, é grande o número de motos nas garagens país afora. Seja pelo simples fato de ser mais econômica do que o carro, pela sensação de liberdade, por ser mais barata, ou então simplesmente pela facilidade que ela traz no dia a dia, a verdade é que o uso das motocicletas realmente caiu no gosto dos brasileiros há algum tempo. Porém, como nem tudo são flores, existem duas grandes preocupações para quem pilota esses veículos em duas rodas: os acidentes e os números de roubos e furtos.

Números de acidentes com motos são elevados

De acordo com um estudo divulgado em 2016 pela “Retrato de Segurança Viária no Brasil”, os números de mortos e feridos em acidentes de moto no Brasil mais do que triplicou entre os anos de 2002 e 2013.

Das 43.075 mortes no trânsito ocorridas no ano de 2013, mais de 12 mil foram de motociclistas ou passageiros de motos – mais do que o triplo do que os mortos no ano de 2002, quando pouco mais de 3.700 motociclistas perderam suas vidas pilotando suas motocicletas. Já quando se fala em número de feridos em acidentes de motos, esse número praticamente quadruplicou no mesmo período, saltando de cerca de 21.600 para mais de 88.500. Nesse caso, foram considerados feridos, ou seja, pessoas que necessitaram de mais de 24 horas de internação.

O resultado do estudo se baseia apenas nos acidentes cujo o meio de transporte envolvido foi identificado, descartando as categorias “outros” e “sem informação”. Dessa forma, os números não são baseados no total absoluto registrado no país e apontam que os motociclistas representaram nesse período 37% das mortes e 56% dos feridos nos acidentes em 2013 – as motocicletas atualmente constituem cerca de 26% da frota nacional de veículos a motor.

O estudo em questão mostrou que as motos passaram a ser a principal causa de mortes do país quando o motivo é acidente de trânsito. Em 2002, os acidentes com motos representavam 17% das mortes. Hoje as motos representam 37% das mortes no trânsito.

A região onde há menos mortes devido a acidentes de moto é a sudeste, onde 28% perderam a vida pilotando suas motocicletas. A região norte e nordeste são as mais violentas para motociclistas, com 45% e 49% de mortes por motocicletas. O índice de mortes para condutores de motos no Brasil é de 37%, enquanto o de pedestres é de 25%, o de carro 31%, bicicleta 4% e ônibus/caminhão 3%. Os dados são fornecidos pelo Data SUS.

Já os números de feridos em acidentes com moto no país também são altos e preocupam as autoridades da área de saúde. Na região norte e nordeste os números de feridos em acidentes com motos são de 72% e 61% respectivamente. A região centro-oeste possui um índice 71% enquanto as regiões sul e sudeste possuem o mesmo percentual de 49%. A média brasileira para feridos em acidentes de motos é de 56% com base nos dados também fornecidos pelo Data SUS.

Alto número de roubos e furtos também é motivo de preocupação para motociclistas

Um levantamento realizado pela GloboNews, utilizando os dados da lei de Acesso à Informação, apontou que em média 14 motos foram roubadas diariamente na cidade de São Paulo entre os anos de 2015 e 2016.

Apenas no ano de 2015, 5.120 motocicletas foram roubas nas ruas da capital, enquanto que em 2016, esse número ficou registrado em 5.133 casos de acordo com os dados fornecidos pela Polícia Militar do Estado de São Paulo. Nos dois primeiros meses de 2017 foram registrados 654 assaltos a motociclistas na cidade.

Os roubos a motocicletas são incentivados pela rápida possibilidade de fuga e principalmente para o desmanche e revenda de peças no mercado negro. Peças de motos roubadas geralmente são comercializadas por valores até 50% menores do que peças compradas novas, algo que incentiva cada vez mais os números de roubos de motocicletas.

A pesquisa demonstrou que a maior parte dos roubos estão concentrados principalmente no período da noite com 50% dos casos e da tarde com 18%. Além disso, no período da manhã foram registrados 15,9% dos crimes, enquanto que durante a madrugada foram constatados 15,7%.

Já os números de furtos são um pouco diferentes. A maior parte destes ocorre nos períodos noturno e matutino, com 29,7% e 22,6% respectivamente. Na sequência, os períodos da tarde e madrugada possuem os percentuais correspondentes de 20,2% e 17,2%. Os casos com registros de hora incerta representam “apenas” 10% dos casos de furtos de motos.

Adquirir um seguro para moto é uma ótima opção

A exemplo do que ocorre com motoristas de carro, os proprietários de motocicleta também podem e devem se proteger para que os prejuízos sejam minimizados em casos de acidentes e também roubos e furtos. Para os carros essa proteção se chama seguro auto, já no caso de motocicletas, o nome muda para seguro para moto.

Embora muitos desconheçam, existem algumas seguradoras que fornecem uma série de proteções também aos veículos de duas rodas. Mostraremos a seguir, algumas dessas seguradoras que oferecem aos pilotos, o seguro para moto. Confira.

Seguro para moto Banco do Brasil

O seguro para moto do Banco do Brasil foi pensado para atender as necessidades de proprietários que possuem uma moto abaixo de 500 cilindradas. Com ele o motociclista estará protegido contra colisão, incêndio, roubo, furto, responsabilidade civil. Além disso o segurado pode optar por algumas coberturas adicionais como danos a faróis, lanternas e retrovisores da motocicleta. É possível fazer uma cotação online, e receber os valores de maneira individual e realista de acordo com seu perfil.

Seguro para moto Porto Seguro

O seguro para moto Porto Seguro possui uma série de coberturas para os motociclistas que envolvem colisão, roubo, furto, incêndio e guincho 24 horas sem nenhum limite de quilometragem. Além do mais, proteções adicionais como socorro em caso de pane seca, danos a terceiros, e cobertura adicional para acessórios podem ser adquiridos.

Seguro para moto Liberty Seguros

O seguro para moto da Liberty seguros, tem como finalidade a proteção ao motociclista e sua motocicleta. A proteção oferecida pela seguradora traz coberturas a roubos, furtos, incêndios, colisão, além de auxilio chaveiro, proteção contra pane seca e também guincho 24 horas por dia livre de quilometragem.

Seguro para moto Azul sSeguros

A Azul Seguros é uma ótima alternativa para quem está buscando uma proteção extra para sua motocicleta. O seguro oferecido conta com as seguintes coberturas para os motociclistas que querem proteger sua moto e também seu bolso.

  • Serviço de chaveiro;
  • Guincho 24 horas livre de quilometragem;
  • Transporte para retorno ou continuação da viagem;
  • Hospedagem;
  • Serviço de transporte dentro do município no domicílio do segurado;
  • Roubo e furto;
  • Colisão.

Seguro para moto é fundamental

A exemplo do que ocorre com motoristas de carros, o motociclista necessita proteger sua moto. Contar simplesmente com a sorte em um país, onde o trânsito é extremamente violento e o número de roubos e furtos é alto, é algo que beira o absurdo.

Se você deseja contratar um seguro para sua motocicleta, mas quer comodidade, faça uma cotação online e receba em seu e-mail um seguro para moto com o seu perfil e preços que caibam no seu bolso e que realmente atendam suas necessidades.

Não conte apenas com a sorte, com um seguro para moto, sua companheira de aventuras estará protegida. Quem ama protege, e quem protege contrata um seguro para moto.

Comentário (0)

Deixar comentários