As verdades sobre seguro de terceiros

jan 12, 2017 (0) comentário ,

Ter um carro nos dias de hoje é uma grande preocupação para maioria dos brasileiros, afinal manter um veículo em boas condições de funcionamento exige principalmente duas coisas que estão cada vez mais escassas: Tempo e dinheiro. Agendar manutenções, levar o veículo na oficina mecânica, colocar gasolina, pagar por manutenções preventivas, bancar IPVA, pagar seguro automotivo, além de surpresas que podem aparecer é uma realidade na vida de muitos motoristas.

Brasil possui um dos trânsitos mais violentos do mundo

O Brasil é um dos países que possui um trânsito extremamente violento. Por ano, mais de 45 mil pessoas perdem suas vidas em acidentes de carro em estradas e ruas brasileiras. De acordo com as autoridades no assunto, a violência no trânsito brasileiro é uma verdadeira epidemia. Diante desse grande problema, o Governo Federal em conjunto com o Ministério da Saúde, promovem uma série de ações e medidas que promovam uma política mais especifica e totalmente voltada para a prevenção e consequente diminuição dos números de acidente de trânsito em todo o país.

Em maio de 2015 foram apresentadas algumas das iniciativas que foram tomadas pelo ministério da saúde durante a 68ª Assembleia Mundial de Saúde em Genebra. “É impossível ficarmos imunes diante da grande dimensão de acidentes de trânsito que ocorrem no Brasil. É primordial que proponhamos novas medidas a fim de elevar essa discussão a um problema de saúde pública” afirmou o ministro da Saúde Arthur Chioro. Dentre uma série de propostas em estudo, uma que ganha cada vez mais força é a da necessidade de apresentação da CNH no momento de aquisição de todo e qualquer tipo de veículo.

Em novembro de 2016, o Brasil foi o país sede do 2º Road Safety, uma conferência global que debate sobre segurança no trânsito e possui como principal objetivo repactuar metas, além de traças novas estratégias entre governos e sociedades com a finalidade de garantir a segurança da população que enfrenta o trânsito diariamente e consequentemente salvar muitas vidas.

Desde o ano de 2010, funciona em todo o país o projeto Vida no Trânsito, que tem como principal objetivo reduzir os casos de morte e feridos no trânsito brasileiro. Entre as principais ações do projeto, ganha destaque a realização de campanhas educativas, além da qualificação dos sistemas de informação sobre acidentes, feridos e vítimas fatais de todos os acidentes que ocorrem no trânsito.

Seguro auto é a melhor proteção aos motoristas

Além do grande número de acidentes que ocorre em todo o país, outro índice que assusta os motoristas do Brasil, é o elevado número de roubos. Estatísticas demonstram que em média, um veículo é roubado a cada três minutos em território nacional. Dessa maneira, não é nem um pouco difícil de se concluir que possuir um seguro auto é, sem sombra de dúvidas, a melhor opção para se proteger contra roubos, furtos e principalmente de acidentes. Embora existam alguns opcionais de segurança como travas especiais, alarmes automotivos e até mesmo rastreadores, os especialistas em segurança afirmam de maneira uniforme: “Real proteção para todo e qualquer tipo de veículo é através da contratação de um seguro de carro.”

Seguro automotivo de danos a terceiros, como funciona?

A cobertura de seguro auto de danos a terceiros é tão importante quanto a proteção que você contrata para o seu próprio veículo. Quem já precisou fazer uso desse tipo de proteção, sabe o quanto ela é importante e ajuda a economizar quando, por acidente, se bate no carro de uma outra pessoa.

O seguro auto de danos a terceiros pode ter basicamente dois modelos:

1. Cobertura opcional dentro do seguro total, ou seja, quando você contratar o seguro para seu veículo, escolhe qual cobertura quer para danos a terceiros;

2. Um seguro de carro específico somente para danos a terceiros, com cobertura única e exclusiva para esse tipo de acidente.

Explicaremos a seguir quais são os tipos de cobertura, bem como os danos a terceiros e como funciona o pagamento da indenização caso o uso do seguro auto a terceiros seja utilizado.

Tipos de danos a terceiros em um seguro automotivo

Os danos a terceiros dentro de um seguro auto podem ser de dois tipos:

  • Danos materiais
  • Danos corporais

Danos materiais

Chamada de RCF-V Material (Responsabilidade Civil Facultativa de Veículos), esse tipo de cobertura garante que se o motorista segurado acidentalmente colidir com outro veículo, objeto ou então local de propriedade de outra pessoa, a seguradora cobrirá os prejuízos até o limite máximo contratado na apólice.

Danos corporais

Chamada de RCF-V Corporal, esse tipo de cobertura garante que se o motorista segurado acidentalmente atingir uma pessoa causando um atropelamento, a seguradora cobrirá os prejuízos até o limite máximo contratado na apólice.

No caso de danos materiais é importante pensar no risco de engavetamentos, que poderá lhe tornar responsável pelos prejuízos de diversos carros (imagine colidir com carros importados) além de guard-rails e postes, que diferente do que muita gente pensa, custam muito caro. Tudo isso, pode parecer absurdo e improvável, mas ter um seguro de carro desse tipo pode ser de grande valia.

Já quando se fala de danos corporais, o seguro contra terceiros é ainda mais importante. Atropelamentos normalmente deixam o atropelado com algum tipo de sequelas, lesão corporal, além do risco de morte. Nesses casos a indenização pode facilmente chegar a valores exorbitantes. Por isso, contratar um seguro auto que tenha cobertura a danos corporais é de suma importância para todo e qualquer motorista.

Seguros automotivos com cobertura a terceiros não possuem franquias

Não há franquias para a cobertura de terceiros em um seguro auto. As seguradoras normalmente costuram prever franquias e terceiros somente para veículos especiais, como viaturas de polícia e ambulâncias, por exemplo. Para veículos normais, como carros, motos e até mesmo caminhões, os contratos não preveem qualquer tipo de franquia para terceiros.

Isso significa que caso você acione seu seguro auto com coberturas de terceiros para a vítima, você não terá nenhum outro custo além do preço que já foi pago anteriormente no ato da contratação. Você perderá apenas uma classe de bônus na renovação do seu seguro. A franquia é obrigatória somente se você optar por usar seu seguro auto para consertar seu próprio veículo.

O seguro só cobre os danos a terceiros se o segurado realmente for o culpado pelo acidente

Uma dúvida muito comum sobre seguro auto de terceiros é a se o seguro contratado sempre pagará o dano ao terceiro, ou se existem situações em que a seguradora pode se negar a pagar.

O pré-requisito básico para que o seguro auto de terceiros contratados cubra os danos ao terceiro é que os danos ao terceiro tenham sido causados pelo segurado. Ou seja, se a culpa não tiver sido do segurado, os prejuízos das demais pessoas não serão cobertos pelo seguro auto contratado pelo segurado.

  • Para que os danos sejam considerados realmente de responsabilidade do segurado, é necessário ressaltar algumas coisas:
  • É necessário que o segurado assuma a culpa. Mesmo que a culpa seja obviamente dele, se ele se negar a usar a cobertura contratada de terceiros a seguradora não possui nenhuma autonomia para pagar a indenização sem autorização e sequer pode obrigar seu segurado a fazer isso.
  • A análise da seguradora precisa concluir que a culpa foi realmente do motorista segurado. Se o segurado assumir a culpa, mas a análise da seguradora constatar que o seu segurado não foi o responsável, então ela poderá se negar a pagar a cobertura.
  • O seguro cobrirá os danos ao terceiro até o limite máximo da indenização que foi contratada na cobertura de terceiros do segurado. Caso os custos do terceiro ultrapassem o limite contratado pelo segurado, o valor excedente fica totalmente a cargo do responsável pelo acidente.

Como funciona o pagamento da Indenização na cobertura de terceiros? 

Para o terceiro receber a indenização do seguro auto de terceiros do responsável pelo acidente, é preciso abrir um sinistro na seguradora como terceiro. Serão solicitados alguns documentos pessoais, documentos do veículo e orçamento do conserto da oficina mecânica.

Sendo constatada perda parcial, ou seja, passível de conserto a seguradora pagará o conserto de maneira direta para a oficina. Vale ressaltar que em oficinas referenciadas, a garantia do serviço é dada tanto pela oficina, quanto pela segurada, enquanto que em oficinas de livre-escolha do terceiro, a garantia é somente da oficina, sem qualquer tipo de responsabilidade da seguradora.

Por outro lado, se for constatada perda total, a seguradora pagará indenização integral. Nesse caso, como não há clausula contratual que determine qual referência a seguradora deve usar para indenização integral de terceiros, ela normalmente propõe ao terceiro o pagamento de valor da tabela FIPE do veículo abalroado.

Não fique dependendo da sorte, ter um seguro auto é mais do que fundamental

Depender da sorte nos dias atuais é uma verdadeira insanidade. Já imaginou ter que pagar pelo conserto de um carro importado, por um poste novo, por um pedaço de guard-rail, ou então tirar a vida de uma pessoa, devido a um acidente? É assustador, não é mesmo? Por isso, não ande desprotegido e proteja também quem vai a sua volta. Contrate um seguro de terceiros, os benefícios são inúmeros, trata-se basicamente de um investimento em segurança. Clique nesse link, faça uma cotação e ainda ganhe um desconto no ato da contratação do seguro auto. Quem anda seguro, é porque contratou seguro de carro.

Comentário (0)

Deixar comentários